terça-feira, outubro 24, 2006

I Jornadas de História das Pequenas Pátrias

Aqui fica com um mês e um dia de atraso a reportagem fotográfica das I Jornadas de História das Pequenas Pátrias, realizadas em Avintes a 23 de Setembro de 2006. Esta iniciativa foi patrocionada pela Audientis, organização que, apesar de muito jovem, tem já uma série de actividades interessantes promovidas para enriquecimento cultural dos interessados em História, com uma clara orientação para o local.
O Blogger agradece uma vez mais as fotos ao Flávio Miranda, que uma vez mais com grande mestria, soube captar a essência do evento.



A "tarja" publicitária do evento colocada à entrada do Clube Recreativo Avintense.


Um aspecto geral da sala onde se realizou o evento.


O Sr. Presidente da Audientis, aluno de Mestrado na FLUP, José Vaz.


O Professor Doutor Luís Miguel Duarte, num momento de introspecção antes da aula de sapiência.


Um dos notáveis membros da Audientis, o "quase-Mestre" André.


O Dr. Maia Marques.


Um dos Homens que mais fez pela História de Gaia, o Mestre Barbosa da Costa.


Um gordo que apareceu por lá... dizia-se no dia que era um fugitivo do Magalhães Lemos, recompensa a quem o devolver às autoridades.

10 comentários:

Flávio M. disse...

Meu caro Luís, o Gordo esteve muito bem! É um verdadeiro Historiador; um Historiador de peso!!!

Em relação à iniciativa, devo dizer que superou as minhas expectativas.

Abraço,
Flávio M.

Alves dos Reis disse...

A iniciativa foi de facto muito boa. Espero nas II Jornadas ver mais colegas de curso a apresentar os seus trabalhos, ainda que tenham que tirar menos fotos. Vocês sabem bem de quem estou a falar...

Anónimo disse...

A Audientis cria postos de trabalho?

Alves dos Reis disse...

Se estiver interessado posso sondar o presidente da instituição, afim de lhe pedir permissão para lhe fornecer o contacto de email para que possa enviar o seu currículo. Caso contrário, estamos uma vez mais perante um gesto muito desilegante de crítica gratuita. Nem mesmo uma iniciativa com um grau de altruísmo, como foi o caso, escapa à sua amargura.
Nos dias que correm, onde cada vez mais, menos se faz por falta de apoios e espírito de iniciativa, criticar quem faz, é no mínimo um acto sádico.

Anónimo disse...

Gostaria de saber onde é que foi formulada alguma crítica sobre a Audientis ou sobre os seus colaboradores?

Anónimo disse...

Já agora, os meus mais sinceros parabéns aos proponentes da Audientis e a todos os seus membros. Reconheço o vosso espírito empreendedor, pelo que faço votos para que a aventura que começaram seja um sucesso. Como se costuma dizer, "o seu a seu dono". Agora com a questão da reabilitação do centro histórico de Gaia, a Audientis podia ter uma palavra a dizer quanto ao futuro desta zona tão rica em termos históricos, e do potencial que ainda constitui em termos de investigação, que poderia ser feita com o apoio da recentemente criada Sociedade de Reabilitação Urbana de Gaia- SRU. Por que não? Crítica?

Anónimo disse...

Aproveito ainda, para questionar se a Audientis tem algum apoio da Junta de Freguesia, Câmara o da Gaianima, ou de outra entidade pública? Se não tem tratem de sensibilizá-los para aquilo que a Audientis pode fazer pelo conhecimento mais apurado e crítico daquilo que o concelho foi, abrindo perspectivas de futuro?

Anónimo disse...

Além do mais, a Câmara de Gaia tem ajudado institucional e financeiramente diversas colectividades recreativas do concelho. Por isso, atendendo ao estatuto da Audinetis, que não sei bem qual será se poderá ser abrangido por este tipo de apoios?

Alves dos Reis disse...

Uma vez mais e face ao seus últimos comentários tenho que pedir desculpa por má interpretação do seu post anterior à minha intervenção?
Defendo a minha posição, justificando-me com o facto da questão levantada não ter qualquer outra frase que ajuda-se a identificar qual a orientação da mesma. Daí a ressalva que eu fiz, sendo que a frase, pessoalmente, deu-me a entender estar acompanhada de algum sarcasmo.
Quanto aos apoios, creio que nesto momento não serem muitos, que é para não dizer que não são nenhuns, mas vou contactar o presidente da instituição e pedir que possa nos esclarecer todas as dúvidas referentes à organização e propósitos da mesma.
Sei no entanto, quase sem dúvida nenhuma, que a iniciativa aqui noticiada foi suportada a expensas dos membros da mesma.
Estou certo, de que as pessoas envolvidas neste projecto, estão informadas acerca da realidade gaiense e das muitas necessidades relacionadas com a História. Não fossem os seus membros, gaienses de nascimento, de coração ou de adopção.

Anónimo disse...

Embora esta participação se inicie com "Anonymous said...", chamo-me José Vaz, e sou, actualmente, o Presidente da Direcção da Audientis.

Pela visita ao teu Blogue verifiquei que um dos seus visitantes parece ter manifestado algum interesse em conhecer este jovem projecto. Ora sendo um dos seus construtores vou tentar informá-lo do que é e do que pertende ser a Audientis- Centro de Documentação e de Investigação em História Local.

Este projecto assume-se juridicamente como uma cooperativa sem fins lucrativas e está aberto a todos os que estão dotados de conhecimentos metodológicos e científicos nas àreas das Ciências Humanas.

Somos, no momento, constituídos, maioritariamente, por historiadores e pretendemos dar o nosso contributo para a descoberta e valorização da Historia Local e da Cidadania Patrimonial.

Nascemos em Avintes mas queremos "fazer-fazer", isto é, queremos que nas outras Pequenas Pátrias os que se interessam pela indentidade histórica dos seus sítios se juntem para descobrir, investigar e comunicar aos seus concidadãos o legado histórico e patrimonial que os seus ancestrais lhes legaram.

Queremos, sobretudo, não deixar morrer a memória.

Uma questão que o teu visitante levantou: se alguém nos apoia. As entidades locais e municipais sabem da nossa existência, do nosso trabalho e do nosso espírito de serviço mas, deles, até ao momento, nada recebemos. Tudo tem sido assumido com o nosso dinheiro e com o nosso trabalho.Não rejeitamos apoios desde que não comprometam a nossa independência.

Outra pergunta que o teu visitante fez é se nós criamos postos de trabalho.
A este respeito o informo que muito gostaríamos de o fazer porquanto os Licenciados em História, seja os do ramo Científico seja os do Pedagógico, como muitas outras especialidades, estão com dificuldades de arranjar uma actividade para sobreviverem.

É claro que todo o projecto transporta dentro um sonho e o nosso, a longo prazo, é criar um Centro de Documentação Digital e uma pequena Universidade Permanente.

Será isto possível? Não sei. O que sei é que na História de Avintes do início do século XX projectos houve que começaram com uns pobres jovens trabalhadores e hoje estão vivos e são exemplo de longevidade e de realização plena dos sonhos que tiveram os seus fundadores iniciais.

Se o/a visitante do teu blogue necessitar de mais informaçãoes sobre a Audientis pode contactar para este e- mail
josefvaz@clix.pt

Para finalizar, uma exortação. Continua, continua porque este blogue também é um espaço de cidadania.
Um abraço do
José Vaz
9 de Novembro 2006