quarta-feira, maio 09, 2007

25 de Abril - Que balanço?

Realizou-se na passada sexta-feira, 4 de Maio, em Canidelo, uma iniciativa promovida pelo núcleo de estágio de História da Escola Inês de Castro, que pretendia fazer uma apreciação dos prós e contras do 25 de Abril de 1974.

Esta iniciativa, que desde a sua gênese foi apoiada pela professora Alcina, orientadora do nosso estágio, foi congregando uma série de apoios que se revelaram indispensáveis para a concretização da mesma.

Desde já, e sempre em nome de todos os membros do núcleo, votos de agradecimentos para o DHEPI da FLUP, que foi sem dúvida o principal garante desta iniciativa. Não me refiro apenas ao aspecto económico, muito importante sem dúvida, mas também ao lado humano. Na pessoa da Professora Amélia Polónia a receptividade demonstrada foi excelente e motivadora. Aproveitamos para agradecer a todos os professores que fizeram questão de privar connosco nesse dia. Uma primeira palavra para os oradores, Professor Manuel Loff (na sessão da tarde) e o Professor Jorge Alves (a encerrar em grande os trabalhos nocturnos), seguindo o nosso agradecimento para o Professor Luís Alberto Alves, coordenador da Pós-Graduação em Ensino da História e à nossa supervisora, Drª Fernanda Santos.


Eis algumas fotos dos já mencionados oradores em acção...


Quem sabe, sabe... até a Professora Maria Inácia Rezola está encantada.



A lição de sapiência da noite, não deixou ninguém indiferente.


Tivemos no entanto ainda outros parceiros de peso na realização deste evento. A escola, quer através do Executivo, quer através da Assembleia, marcou sempre presença em todos os momentos. Merecidos agradecimentos a todos os que nos apoiaram. Creio ser oportuno ficar também aqui desde já publicamente reconhecida a nossa gratidão aos funcionários, que foram, uma vez mais, incansáveis. Agradecer ainda aos colegas e alunos que conceberam e realizaram o painel cerâmico, bem como ao Bruno "Rato" e & pelo "mural".

Mais algumas fotos ilustrativas do evento.


O Painel Cerâmico, um legado para o futuro da "nossa" escola.



Isto já parece a noite dos óscares, onde os agradecimentos não acabam, no entanto seria uma imensa injustiça não referir e agradecer o apoio disponibilizado pelo executivo da Junta de Freguesia de Canidelo e da Associação Cultural de Canidelo, sem os quais teríamos imensas dificuldades em organizar este evento. Na pessoa do presidente da Junta, o Sr. Fernando Andrade, agradecemos a todos os que ajudaram a tornar o nosso sonho uma realidade.

Seguem-se algumas fotos da assistência da tarde, aproveitando ainda para agradecer a todos os colegas que mobilizaram os seus alunos e outros colegas para estarem presentes. Como diria um famoso apresentador da televisão pública, "isto sem vocês não tinha graça nenhuma".



Uma parte da assistência na sessão da tarde.


O 8º Ano não deixou de marcar presença...


A sessão da tarde contou, além do Professor Manuel Loff, com a presença da Professora Maria Inácia Rezola, da Universidade Nova de Lisboa, bem como do Coronel Boaventura, que era Capitão em Abril de 74. Foi bom, ver que todos fizeram um esforço para adaptar o seu imenso saber ao nível do público alvo.



A Professora Maria Inácia Rezola, conquistou miúdos e graúdos.


Após a sessão da tarde, e como parte do programa de festas do dia, os palestrantes e demais convidados foram visitar as duas obras de arte. Conta-se no grupo fotografado representantes do poder autárquico local e municipal.



A visita ao painel cerâmico.


A sessão da noite contava também com dois oradores de grande peso, dignos de um duelo de Titãs, que souberam ser verdadeiros comunicadores, partilhando o imenso que sabem sem desrespeitarem a diferença. Falaram, encantaram e só não cantaram porque a Professora Joana e & encarregaram-se de "aquecer" o ambiente. O Professor Jorge Alves, nosso Mestre em outras andanças e o Professor Fernando Rosas foram "a cereja em cima do bolo" e não podiamos sonhar com mais para este nosso evento.

Antes das últimas fotos, um agradecimento aos alunos e professoras, verdadeiros "jograis" da sessão noturna, que nos embalaram com os sons e palavras de Abril e que me deixaram com os olhos marejados de lágrimas. Lágrimas que não foram convidadas, que se esconderam no lusco-fusco da sala, mas que fizeram questão de lembrar que Abril ainda não está esquecido. Na plateia, Grândola Vila Morena e gritos de ordem como, "O povo unido jamais será vencido" foram sinais claros que Abril ainda vive dentro daqueles que o viveram.

Quanto ao teor das comunicações e às ideias fortes dos oradores, quem não ouviu, não sabe o que perdeu.



Declamar e cantar para a plateia encantar.



Um grande exemplo de Humanismo e da arte de bem falar.



A foto de família, oradores e organização, após o encerramento dos trabalhos.


Não podia acabar este artigo sem agradecer à Dona Néné e à Angela que marcaram presença na sessão da tarde, dando-nos assim, mais uma prova, da imensa amizade que nos demonstraram ao longo destes últimos cinco anos da nossa vida académica. Neste agradecimento aos nossos colegas de curso, uma palavra ainda para todos os que por qualquer razão de força maior os impediu de estarem entre nós. A título de exemplo menciono apenas o Flávio Miranda, que foi o génio que concebeu o nosso cartaz, mas que não pode juntar-se ao grupo no "dia D". Obrigado caro amigo.

Como nota de encerramento, gostariamos ainda de agradecer imensamente ao Professor Fernando Rosas e à Professora Maria Inácia Rezola, que aceitaram o nosso convite e deslocaram-se de Lisboa enriquecendo em muito o dia. Uma nota de esclarecimento e digna de louvor, todos os oradores que participaram no evento, não receberam qualquer recompensa monetária pela sua presença. Ficamos sensibilizados, com a disponibilidade que nos demonstraram desde a primeira hora, em que fizemos o convite. Agradecemos ainda a todos os que de alguma forma contribuiram para a realização deste nosso projecto e que não mencionamos até agora. Muito obrigado e bem hajam!


O Trio que não é de Odemira, o núcleo "Clio em Estágio"

3 comentários:

claudia disse...

De facto, quem não esteve perdeu! tenho pena de ter assistido a tão pouco mas o que vi foi de facto muito bom em termos pedagógicos. Ás "portas que Abril abriu" eu acrescento as portas que voces abriram nas mentes brilhantes com as quais temos o privilégio de trabalhar - os alunos. É em situações destas que nós percebemos que vale sempre a pena. Obrigada por levarem os jovens a gostar de História :)um abraço, Cláudia Amaral

Alves dos Reis disse...

Cara amiga Cláudia,
em nome do núcleo de estágio agradeço imensamente o comentário. Foi de facto fantástico ver a sala repleta de alunos e receber feedback positivo deles e de outros colegas.

Flávio disse...

Eu não estive. Perdi. E acho que há um grande exagero do Luís em relação ao autor do cartaz!
Luís, continua o bom trabalho. Espero que possas organizar muitos mais eventos. E eu espero não faltar numa próxima oportunidade.
Abraço,
Flávio M.